19 de julho de 2012

No, I'm not the only one.

   É sempre assim, como um ciclo, uma rotina  sem fim. Como todas as outras ausências que guardo em uma mala de couro marrom em cima do guarda roupa velho,  guardarei mais essa. Na playlist a música seguinte é I Can't Stay - The Killers . Mas até quando ? 


(...) And there are twisted days that I take comfort
Cause I'm not the only one
No, I'm not the only one.


    Continuava a me perguntar, se o tempo havia passado rápido ou  se os dias foram se arrastando enquanto eu não percebia suas expressões. In the dark, for a while now (...), começa o repetitivo refrão. A sensação da areia escapando entre os meus dedos continua, e sei que ainda sentirei várias vezes E eu ... ? Eu estava cada vez mais encantada com as caras e bocas que fazias quando queria me desconsertar, cada palavra, cada sorriso, até lembrar da Ruby, e perceber o quão ela é feliz. Feliz por ter você, por ter sua atenção, seu sorriso e as caras e bocas, no qual eu ainda acreditava ser somente meu. No fim, quando me destes as costas só pedia ao destino para que a próxima música da minha playlist não tivesse replay  e que eu pudesse encontrar alguém como você, de olhos castanhos e sorriso largo.


3 comentários:

Hélio disse...

Muito bom!tem talento menina

Jeu Dantas disse...

Pra mim, a melhor parte :

"No fim, quando me destes as costas só pedia ao destino para que a próxima música da minha playlist não tivesse replay e que eu pudesse encontrar alguém como você, de olhos castanhos e sorriso largo."


ADOREI"

ManuSantfer disse...

Muito bom, parabéns pelo lindo texto '-'