10 de maio de 2010

Salvador, 3 de Dezembro de 2001

Você ,

[...] Por que não deixa que eu cuide de você ? Por que você tem medo de ser magoado ? Por que  não deixa que eu te abrace, e no calor do mesmo eu transmita toda minha confiança e admiração, por que as coisas aconteceram dessa forma ?
Me responda por que te sinto distante mesmo  ao seu lado, me responda por que eu me sinto besta, me responda por que não sei definir em que ponto estamos se eu sei que somos amigos, me responda por que sinto sua falta e não consigo ir até você . Será que é  por que eu gosto do seu sorriso, das suas brincadeiras,  por que eu tive que me adaptar ao seu jeito de ser, será por que eu gosto ficar deitada em cima de você sentindo seu cheiro, enfim. Continuarei a escrever essa carta depois, depois de algum tempo, de alguns dias, de algumas horas ...

Um comentário:

George disse...

AMEI ESSE POEMA! BEM HUMANO E PRA QUEM JA SE APAIXONOU É ISSO!PARABENS!